quinta-feira, 21 de maio de 2009

Ao primeiro olhar...
Apenas parece mais um momento de puro romance de Hollywood...
Contudo...
Não é... e seria injusto e eguísmo da minha parte revelar seja cada vírgula ou travessão num argumento arrepiante, que eleva e reduz a vida exactamente no mesmo segundo e com a mesmíssima força!!
Algo que o amor de amar o próximo e a dor indescritível se confundem e de uma forma emocionante se chocam e caminham lado a lado.
Não deixem de ver....
"Seven Pounds _ Sete Vidas"

quarta-feira, 6 de maio de 2009

Uma Encantadora Surpresa _ Pamplona 4 Abril 2009

video
Numa viagem tentadora...em que o corpo um pouco cansado mas a mente entusiasmada...
encontramos uma simpática e acolhedora cidade, em que um grupo de jovens, colegas e amigos encantava o olhar, ouvido, corpo e mente dos que ali passavam, dos que ali inconscientemente batiam o pé ou as mãos e davam por si com uma escondida mas real vontade de dançar, de bailar, de se libertar....

terça-feira, 5 de maio de 2009

Diário de **N*i*N*i*u*s**_ A Estrela dos Nove Braços

Era uma vez.... Uma estrelinha que se chamava NiNius* e tinha nove bracinhos, nove bracinnhos que brilhavam tão fortemente que todas as crianças de todos os países de todos os mundos a conheciam. Embora lhe chamassem outros nomes por não saberem aquele que a mãe estrela Niusqui e o pai estrela Niuscuxi lhe deram, porque na grande família das estrelas as famílias tinham 3 ou 4 letras que determinavam a sua família...e desta forma haviam milhares de nomes de família diferentes!!....

Diário de **N*i*N*i*u*s**_ A estrela dos nove braços...

6 de Maio de 1928 
ou 
2 do 10ºEstrelipitixu

Hoje estou triste...
Os meus amigos foram até ao céu da Rua Esplitiura, ao fundo do largo de São Mirscata...que fica um bocadinho longe do nosso céu. Fica a 5 dias de voou sem parar... e o meu pai não me deixa sair do nosso céu, porque assim se me acontecer alguma coisa, todos me conhecem. E mais triste fico por todos me conhecerem...eu queria ir voar para um céu longe longe...longe, onde não me conhecessem. 
Mas por ter um braço mais curto, e ser logo aquele que me daria mais alão, não consigo voar como os outros! Não posso sair do nosso céu...nem posso sequer sair da minha bola de sabão sem alguém ir comigo...hoje estou mesmo muito triste...e mais triste fico porque fico um bocadinho azul esverdiado e não branca como a neve e com a luz com que nasci, aquela que todas todas todas as crianças veêm reluzente no céu durante o dia e mais ainda durante a noite*....